5º SENARC traz tendências internacionais para o setor de Refeições Coletivas – 2017

O evento, considerado o maior do setor em todo o país, teve a presença do Chef Raul Lemos e reuniu mais de 300 pessoas nesta quinta-feira no hotel Bourbon em Curitiba.

Curitiba recebeu hoje a 5ª edição do SENARC – Seminário Nacional de Refeições para a Coletividade da Região Sul. O evento, organizado pelo Sercopar (Sindicato das Empresas de Refeições Coletivas e Alimentação Escolar do Paraná) em parceria com o SIERC- RS/SC (Sindicato das Empresas de Refeições Coletivas de SC e RS) aconteceu hoje (26/10) e agitou o auditório do Hotel Bourbon, no coração da capital, com palestras, discussões e uma mostra de produtos e serviços pautados no tema “Alimentação para o Futuro”. O evento contou ainda com uma linda apresentação das crianças da Associação Dikaion, entidade escolhida para receber todas as doações arrecadadas durante o evento e no ato da inscrição, que é gratuita.

Carlos Humberto de Souza, Presidente do SERCOPAR, falou da importância de tornar acessível a alimentação saudável aos consumidores. “Nosso propósito é trazer mais informação sobre alimentação, mostrar tendências e discutir inovações. Lançamos este tema sabendo que pessoas com acesso a uma boa alimentação, desde o início de sua vida, tem muito mais saúde e qualidade de vida no futuro”, explica Souza. É por isso que empresários do ramo de refeições coletivas e profissionais do mercado se reúnem anualmente para possibilitar a fomentação de novas ideias e sua implementação no dia a dia das pessoas. “Nós, empresas, somos uma solução e temos muita responsabilidade a nível de saúde pública”, completa Souza.

Tendências e Cases Inspiradores Para a Alimentação do Futuro – O Futuro é Agora

A primeira palestra foi comandada por Simone Galante, fundadora e CEO da Galunion, empresa referência em consultoria para o mercado de foodservice. Simone, que viaja o mundo em busca de tendências de alimentação, destacou a importância de oferecer opções variadas e frescas no cardápio dos colaboradores das empresas. “A alimentação tem muito a ver com o bem estar e as empresas que estão preocupadas em realmente oferecer uma alimentação mais fresca e saudável para os seus colaboradores, ou seja, com mais variedade, estão ganhando a fidelidade destas pessoas. Além das questões de lealdade interna, existem também as questões de saúde. Uma boa alimentação faz com que os colaboradores fiquem mais saudáveis e isso representa maior produtividade”, explica.

Outro ponto importante da conversa foi sobre o alinhamento de valores entre a empresa e seus funcionários. Segundo ela, “quando a empresa adota práticas sustentáveis e faz com que isso fique evidente na área da alimentação, em relação à redução do desperdício e destinação adequada dos resíduos, ela ganha em identificação com os colaboradores, que sentem que têm os mesmos propósitos da empresa onde trabalham”, ressalta Galante.

Insights Sobre Sustentabilidade no Segmento

A consultora Renata Shimizu, também da Galunion, trouxe um panorama sobre a produção de alimentos no mundo e destacou, principalmente, o uso de agrotóxicos, o desmatamento causado pela pecuária e o desperdício gerado no processo. “Cerca de 1/3 da produção é desperdiçada do campo até a mesa. Paradoxalmente, ainda vivemos num mundo onde mais de 800 milhões de pessoas sofrem com a fome”, explica.  A sustentabilidade está calcada em três bases: ambiental, econômica e social. Isso significa que quando pensamos em alimentação saudável, devemos olhar além do aspecto nutricional do alimento e sua relação com a saúde. “Falar em alimentação saudável nos dias de hoje é ter uma visão sistêmica do alimento, questionando, de onde ele vem e como é produzido, transportado e descartado”, completa Shimizu.

Mesa Redonda “Cozinha Eficiente”

A discussão, que contou com a participação de Claudemir Borborema, Chef Corporativo da Engefood, Átila Caparroz, Diretor de Planejamento da Engefood, Karla Minicelli Martins, Diretora de Qualidade da SmartNut e Cintia Rios, Diretora de Mercado do Grupo Teknisa, trouxe temas relevantes aos empresários que estão constantemente investindo em novas tecnologias e buscando cases do mercado internacional para se inspirar. Para Átila, “seja numa cozinha coletiva, num restaurante comercial ou corporativo, é necessário dimensionar tecnologia, pessoas e matéria prima adequada à quantidade que precisa ser produzida diariamente”, explica.

            Quando o assunto é a influência da tecnologia na melhora do controle de qualidade, a mediadora e palestrante Simone Galante explica que o trabalho que seria feito manualmente, com a ajuda da tecnologia, é executado automaticamente e com uma margem de erros muito baixa, contribuindo também à gestão, já que os relatórios são mais precisos e exatos em relação a fatores como temperatura, por exemplo. Para o futuro, a expectativa é desenvolver um software que permitirá controlar uma cozinha inteira remotamente, aumentando a segurança da fabricação e dos colaboradores, já que erros como ‘esquecer o fogão ligado’, não acontecerão mais.

“Programa Selo Alimentos do PR – Competitividade no Segmento de Alimentos e Bebidas de Pequeno Porte”, com Andréia Claudino

A intenção do Sebrae PR em apresentar o programa é aproximar as empresas de Refeições Coletivas de pequenos e médios produtores que fornecem produtos de qualidade, facilitando a gestão contínua no Paraná. O selo comunica ao mercado que a empresa apresenta conformidade nos aspectos sanitários dos processos, que preocupa-se em executar uma melhoria contínua na gestão empresarial e que comercializa produtos diferenciados. “É um modelo de excelência em gestão. Por isso, anualmente, uma equipe de profissionais do setor de alimentos faz uma atualização da metodologia e a harmonização dos checklists junto aos órgãos fiscalizadores”, explica Claudino.

Quem pode participar? Feirantes, panificadoras, empresas e indústrias de alimentos e bebidas que desejam notoriedade e reconhecimento do mercado por meio do Selo Alimentos do Paraná. Entre os benefícios estão uma maior visibilidade no mercado e as grandes oportunidades de negócios que surgem nos ‘Road Shows’ – reuniões entre empresas fornecedoras e compradoras, selecionadas de acordo com as necessidades e perfil de atuação de cada uma. O objetivo é tornar as empresas mais competitivas no mercado, estimular os intercâmbios comerciais e tecnológicos, além de fomentar novos negócios”, finaliza.

Aula show com Raul Lemos, do reality show de gastronomia mais famoso do mundo

O evento foi encerrado em grande estilo com a aula-show do Chef Raul Lemos – do reality show de gastronomia mais famoso do mundo – que ensinou a preparar uma receita de Curry de batata com talos de agrião e rúcula e crisp de casca de batata, mostrando aos participantes que todas as partes de um ingrediente podem ser aproveitadas, transformando a preparação numa opção econômica e sustentável. “Quando você utiliza todo o alimento você ganha em nutrição. Ainda que a receita não leve carne ou produtos de origem animal, a adição de especiarias, talos, cascas e folhas faz com que ela se torne rica em nutrientes essenciais para uma vida saudável”, explica o Chef.